Copa de 1982

Copa de 1982
Lembranças da Copa do Mundo de 1982: veja o artigo que escrevi sobre o melhor mundial de todos os tempos

sábado, 27 de agosto de 2016

Meus campeonatos: Os primeiros classificados da UEFA

Pescara Calcio (Brianezi), Malmö FF (marca Champion, Suécia), Borussia Dortmund (Brianezi), Español (Brianezi), Verona (Crakes), CSKA Sófia (Crakes), Lyon (Brianezi). Avellino e Valencia brigam por uma vaga. Destaques nesta primeira fase ficaram por conta de alguns jogadores como Júnior do Pescara, o número 4 do Malmoe, o bom esquema tático do Borussia, aliás, o preparo físico foi invejável do time alemão, sobrou em campo. O Verona, pela primeira vez, avança de fase. O time era tido como 'azarão'. Esperava mais do Monaco, da Brianezi, da última edição, mas não conseguiu superar o italiano Pescara e o sueco Malmoe.

domingo, 21 de agosto de 2016

Lyon e Avellino: dois times 'raros' e um grande espetáculo

Pelo Grupo D, a equipe francesa do Olympique Lyonnais da Brianezi 'duas faixas' fez sua estreia, em sua casa, diante do tradicional Unione Avellino, da antiga e extinta CRAK`S. Grandes oportunidades de gols para ambos os lados, esquema tático bem trabalhado e o time francês acabou ganhando por apenas um tento. Dois times bem raros mas que me saíram (os dois juntos) no total de 40 reais. Dividindo: 20 $ o Avellino e 20 $, o Lyon. Na verdade, o Lyon saiu por 08 $ dividido num lote e o time do Sul da 'bota' por 32 $, este foi comprado anos atrás, em 2013. Para ver como existe gente honesta neste país. Existe, sim. Podem ter certeza. Nosso país está muito desacreditado, em qualquer aspecto. E neste mercado de 'sucata' de antiguidades, precisamos escolher bem e separar o que é preço 'justo' e 'injusto'. E não deixar eles 'pensarem' que têm a FACA e o QUEIJO na mão. Quem é colecionador experiente não aceita isto. Se tiver alguém que aceita pode ter certeza que um dia cairá a ficha, pois senão será 'otário' para sempre, como fui um período, que não via os preços. 
Na semana passada, conversando com um amigo que é colecionador de discos antigos, os famosos vinis, ele me contou que há uns 10 anos atrás uma pessoa que era muito amiga dele ofereceu-lhe o disco que FALTAVA para completar sua coleção de seu cantor norte-americano favorito. E esta pessoa 'meteu a faca' no exemplar na tentativa de venda. Tiro e queda. Ele não comprou e ficou bem revoltado em saber que seu amigo queria ganhar muito dinheiro em cima, sabendo do seu gosto no colecionismo. Passado um tempinho, ele encontrou o mesmo exemplar (disco 'bolachão') por apenas 2 reais! Ele esperou, esperou e não teve pressa nenhuma em querer completar uma coleção nostálgica que realiza desde muito tempo. O negócio é este mesmo! Comprar por preço JUSTO, do contrário acabaremos pobre e quem lucra são os mercenários, oportunistas, verdadeiros 'cambistas' de botões, discos, quinquilharias e cia LTDA. 
Acompanhem abaixo algumas fotos bem legais e históricas destes dois times clássicos da Europa
Lyon (Brianezi 1977-86) 1 x 0 Avellino (CRAK´S - 80´s)
60-70
1983-84
Schachnner (que jogou pela Áustria na Copa de 82) e o brasileiro saudoso e craque Dirceu, 1986-87, juntos no Avellino Calcio.
82-82: com o craque peruano da Copa de 82, Barbadillo, o primeiro agachado.
O Lyon no fim da déc. de 60. Reparem no detalhe do escudo da camisa, o mesmo usado antigamente pela Brianezi. Super retrô!
2004 na final da Copa da França
Juninho Pernambucano: uma lenda do time francês

sábado, 20 de agosto de 2016

Vem aí a Copa UEFA 2016

Como sempre, antes da Champions League, teremos a UEFA. Um torneio que vem crescendo muito em cada edição que é realizada. Um sonho para estas equipes (de alguns países não tão afamados) tentarem vagas para o evento máximo da Europa, que é a 'Liga dos Campeões' - os 32 melhores do 'Velho Continente'. Neste ano teremos a presença de 30 equipes de diversos países e 04 vagas garantidas para a Champions. Se surgirem mais duas agremiações, poderemos inserir nos últimos dois grupos. Acompanhe abaixo o sorteio realizado com as equipes de botões de marcas distintas e de países diferenciados. No ano passado, o Arsenal 'duas faixas', da antiga e extinta CRAK´S, levantou o caneco. O NK Zagreb, da Brianezi LUXO, de celulóide flexível, ficou com o vice. Parma e Fiorentina também alcançaram vagas. E estes quatro times permaneceram na 'Liga dos Campeões'.
Grupo A
Malmö FF (Champion) - Suécia
La Coruña (Ki-Gol) - Espanha
Pescara Calcio (Brianezi) - Itália
Monaco (Brianezi) - França
Grupo B
Sporting (Ki-Gol) - Portugal
Sampdoria (Brianezi) - Itália
Español (Brianezi) - Espanha
Borussia Dortmund (Brianezi) - Alemanha
Grupo C
Mechelen (Brianezi) - Bélgica
Sevilla (Crakes) - Espanha
Verona (Crakes) - Itália
CSKA Sófia (Crakes) - Bulgária
Grupo D
Valencia (Brianezi) - Espanha
Honvéd (BFA) - Hungria
Olympique Lyonnais (Brianezi) - França
Avellino (extinta CRAK´S) - Itália
Grupo E
Ajax (Crakes) - Holanda
Atlético de Madrid (Brianezi) - Espanha
Chelsea (Crakes) - Inglaterra
Torino (Brianezi) - Itália
Grupo F 
Vitória de Guimarães (Crakes) - Portugal
MTK (Bolagol) - Hungria
PSV (Brianezi) - Holanda
Udinese (Brianezi) - Itália
Grupo G
Benfica (Crakes) - Portugal
CSKA Moscou (Curinga Esportes) - Rússia
Galatasaray (Crakes) - Turquia
Grupo H
Spartak Trnava (Brianezi LUXO) - antiga Tchecoslováquia - hoje Eslováquia
Bari (Brianezi) - Itália
Bayer Leverkusen (Brianezi) - Alemanha
Um time que alguns colecionadores não acreditavam que a Brianezi produziu. E diziam para mim: 'A Brianezi nunca fez em nenhuma fase'...Mas como eu nunca subestimei a marca lendária dos botões antigos, está aí a prova. Udinese Calcio, seja bem-vindo nos campeonatos históricos de 'Botões para Sempre'. Os 'atravessadores' de plantão adorariam anunciá-lo no 'Mercado Negro' para 'meterem a faca' nele, variando de 170 a 200. Chorem, mercenários, 'cambistas' de botões e de brinquedos antigos e sucatas, paguei 30 $, que é o Justo, doa a quem doer.
Raríssimo Lyon 'duas faixas' da Brianezi: Este veio num lote recheado de 'duas faixas', como o Estudiantes da Argentina, a Arábia Saudita 'duas faixas' de lentes de 45mm, flexíveis, diversos Sportec, galalites etc. Se eu dividir por preço de cada time, pois bem, saiu 08 reais cada exemplar. Menos de 10 reais o histórico LYON, justo é justo, seja bem-vindo ao campeonato.

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Nostalgia...Relembrando os anos 70/80

Botões para Sempre traz uma postagem que relembra um pouco dos anos 70 e 80. É claro que a temática não poderia ser diferente: os amados jogos de botões e suas épicas partidas em Estrelões antigos. Quando criança (por volta de 04 anos, pasme) já observava meu irmão mais velho na mesa de botão. Não entendia direito e não consigo lembrar-me de todos os detalhes. Contudo, muita coisa eu lembro e conto abaixo. Meu primeiro contato foi no fim dos anos 70, mais especificamente em 1979, um pouco depois da Copa da Argentina. Os primeiros botões da marca Gulliver faziam sucesso, sobretudo em bancas de jornais, algumas próximas da Avenida Paulista e nos magazines espalhados pela cidade como Jumbo-Eletro, Eldorado, Mappin etc. Na inauguração do Jumbo-Eletro, no começo da década de 70, meu irmão participou do evento com a presença de elefantes na porta do supermercado, com direito a passeios com o animal. Nas prateleiras do mesmo magazine, as caixinhas amarelas da Gulliver intituladas 'Grandes times do Futebol Brasileiro', de 1977, eram recordistas de venda, até mais que os Brianezi. Quem não gostaria de ter seu time de coração estampado nos botões de 'carinhas'? Meu primeiro campeonato catalogado foi em 1982, no auge da Copa da Espanha. O primeiro time campeão foi o Internacional (RS), sendo que todo o elenco era composto pelos Gullivers de 'carinhas': Luizinho (o rei dos botões de plástico, tenho até hoje), Caçapava, Waldomiro, enfim, um timaço. O blog mostra abaixo vários campeonatos dos anos 80 e 90, com as folhas todas 'amareladas', pela ação do tempo. Incrível, mas a minha letra era de uma 'criança' ainda, encantada com os campeonatos que fazia. Conheço gente que ainda guarda toda esta 'velharia' de papel, pode parecer loucura, mas são objetos que nos fazem lembrar de um tempo magnífico, onde a violência e o 'roubo' eram mínimos.
Colocava talco na mesa Estrelão. Os botões corriam mais. Cheguei a fazer na escola, ou melhor, no Colégio em que estudava no primário (chamávamos assim), arquibancadas de papelão grosso para a colocação dos bonecos Playmobil para imitar as torcidas presentes no estádio. O interessante é que se o time ganhasse, na próxima partida o número de bonequinhos no estádio aumentava. 
Os Gullivers fizeram tanto sucesso que não jogava com os Brianezi, no fim dos anos 70. Tanto que o Clube do Remo da Brianezi 'duas faixas' que foi o primeiro exemplar que apareceu em casa no fim de 1977, era do meu irmão e só ele jogava. Não conseguia entender a razão, mas os botões de 'brinquedos', que eram intitulados eram melhores para as crianças. Em falar em Remo, este primeiro exemplar foi comprado com a ajuda de minha saudosa avó materna napolitana, num shopping center daqui de São Paulo. O Inter-RS também veio na bagagem. Lembro-me perfeitamente que o estojinho era fantástico, sobretudo quando abríamos e sentíamos o 'cheiro' de tinta nova e os celulóides brilhando. 
Só em 1979 que eu comecei a ter contato com os 'oficiais', chamados assim. Os Gullivers não foram esquecidos, pelo contrário! Jogava Brianezi contra Gulliver nos diversos campeonatos da primeira e segunda divisão do Brasileiro. A mesa Estrelão foi substituída pela marca Coluna, esta que apelidávamos de 'Colunão'. Quem não se lembra que o ex-goleiro Emerson Leão era garoto propaganda dos botões Canindé, jogando na mesa desta marca? Era muito boa, por sinal. Parece que os Brianezi corriam melhor do que no Estrelão. 
Mais tarde, com o advento de escudos da Revista Placar, a coleção aumentava. Comprava em bancas os mesmos Gullivers, mas não com as 'carinhas' (pararam por volta de 1981) e sim, com os times em escudos. Tirávamos os escudos e colávamos os da Placar. Foi assim que no final da década de 80 fiz um campeonato com 128 TIMES BRASILEIROS, uma festa!
Vejam abaixo a quantidade de times com os nomes completos de cada agremiação, o Estado e a cidade de cada clube.
Meu Deus, que loucura! Tudo em pról do futebol de botão!
Campeonatos antigos dos anos 80: folhas amareladas, mas com muita história. Saudades de um tempo que tínhamos mais educação, menos violência, o futebol era romântico e não presenciávamos tanto 'atravessador' de plantão. Até tinha na época, como tinha também político safado. Mas que nem hoje...ah! Atualmente só existe uma coisa na mente de cada aproveitador: $. "O resto que se dane", isto na concepção destas pessoas.

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Torino Calcio - Brianezi - 1990´s (fundo branco)

Mais um time que reforçará a UEFA 2016 de 'Botões para Sempre'. O time da Crakes (também dos anos 90) não vem fazendo campanhas convincentes. Por isto que é um bom motivo para colocar este exemplar muito bem produzido por Lúcio Brianezi, com borda branca, o mais popular era de cor escura.
Se juntarmos o preço total que paguei no TORINO - 4ª EDIÇÃO DA BRIANEZI + VITÓRIA CAPIXABA - 1ª EDIÇÃO DA BRIANEZI, de 1972, este de CELULÓIDE FLEXÍVEL, não consigo comprar nenhum exemplar de Botões Gulliver (de escudos) que tem milhares de anunciados por aí. (KKKKKKKKK).
É para rir mesmo.
Tenho alguns bons motivos de colecionar botão, vamos lá: 1- O primeiro deles é comprar BOTÕES ANTIGOS por preços justos, sobretudo as raridades, doa a quem doer. 2- Colocar para jogar na mesa os brinquedos que compro para disputas de campeonatos dos mais diversos do mundo 3- Resgatar o passado, onde a infância era pura e o Futebol era romântico e prazeroso. 4- Escrever histórias dos times e marcas de botões que já nem existem mais. Por último: 5- É melhor estas 'quinquilharias e sucatas' ficarem na mão de pessoas que amam o esporte (o Futmesa) do que ficar na mão de 'atravessadores, mercenários e vigaristas de plantão' que só pensam em $ (não falam nem bom dia nem OBRIGADO no dinheiro que recebem, além de que eles adoram 'METER A FACA' NOS PREÇOS, em sites de compra/venda/leilões de TRANQUEIRAS VELHAS espalhados por aí, na tentativa de faturar algo em cima de nós, 'trouxas'. E ainda querem qualificação, em sites de compra, do tipo: "Me qualifiquem depois da compra. Se não pagar em três dias será negativado." Eita país! Os caras pensam que têm a FACA e o QUEIJO na mão e ainda fazem pressão. Demoram uma eternidade, em média, para enviarem nos correios, não falam nem obrigado do dinheiro e rezamos para chegar os produtos em casa. É claro que existem exceções, não sou 'idiota', tem gente honesta, sim, mas o que tem de 'atravessador' neste Brasil, é em cada esquina!
Eu era trouxa. Só que agora e com a experiência que adquirimos todos os dias, a coleção só cresceu e o meu BOLSO AGRADECE. Quem já não errou na vida? TODOS OS DIAS APRENDEMOS. O ESPORTE é uma prova disto. A gente aprende nas vitórias e nas derrotas.
1979-80
1987-88
1991-92
Final da UEFA
'Leo Júnior': um dos jogadores mais importantes da história do Toro
História dos Escudos:
Foi no ano de 1984 que o emblema mais bonito da história do futebol *(segundo votação na Revista italiana Guerin Sportivo) foi apresentado na maglia granata. O touro, na cor vinho, foi posto sobre um escudo quadrado branco. O escudo foi deixado de lado na época de 1990-91 quando (re)adotaram o brasão elíptico, que ficou na camisa até 2005. Desde então, o símbolo do Torino tem sido o touro estilizado em branco, com o nome do time em vinho e a data de fundação da agremiação.

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Raridade da Brianezi - 1ª edição (1972-76) - Vitória FC (ES)

Botões para Sempre orgulhosamente apresenta: 
Vitória FC - 103 anos, quase 104 de História!
Foi numa terça-feira, 01 de outubro de 1912, no sobrado de número 08 na Rua São Francisco, em Vitória, capital do Espírito Santo, que o futebol capixaba oficialmente nasceu. Ali, na casa dos irmãos Taciano e Neves Espíndula, alguns dos primeiros praticantes do jogo na cidade fundaram o Foot-Ball Club Victoria, esse mesmo Vitória FC, original recém-adquirido da marca lendária dos botões antigos, a Brianezi.
Belíssimo exemplar, na caixinha aclopada com o emblema do clube, nenhuma trinca, celulóides flexíveis que correm muito, apenas com sinais de desgaste do tempo. Não pensem que eu paguei um absurdo de 'caro', ou seja, estes preços de botões antigos que valem mais que um 'tratamento de canal dentário', ou uma 'consulta médica particular' como rotineiramente vemos por aí anunciados em qualquer lugar (KKKKKKKKKK). Desculpem, mas desta vez precisei 'rir' para não 'chorar', pois o nosso bolso não merece ser tão desfalcado assim, pelo amor de Deus...
E, na maioria das vezes, vemos times grandes como Flamengo, Corinthians, SPFC, Grêmio etc por preços fora da realidade de um país pobre de terceiro mundo como o nosso. Vamos acordar para a realidade. Se todos fizessem preços justos (de 35 a 50 REAIS, no máximo, cada joguinho de botão antigo, na caixa, com a palhetinha colorida bonitinha), todo mundo ganhava. Isto é, o comprador que sou eu e o vendedor, que lucraria rápido. Do contrário, os times ficarão 'MOFADOS', esta é a pura e cristalina verdade, esperando um 'milagre' de 'papai noel' para saírem da 'TUMBA'. Soube através de fonte segura, que tem gente que tem muita grana e não compram mais vendo estes preços 'falsos', de botões, álbuns de figurinhas, brinquedos 'raros ou 'caros'', justamente por saberem da 'maracutaia' inicial: ou seja, comprar a preço de 'banana' (que valem $ duas passagens de ônibus, encontrados praticamente no lixo em instituições de caridade) e revender como se fosse 'barras de ouro'....KKKKKKK. Então, compramos também por preços JUSTOS. Estou certo ou errado?
E olha que este time é de um Estado que há muito tempo não participa da elite do futebol brasileiro. Desde 1986, já que a última participação foi do Rio Branco, o 'capa preta' do ES. Imagine o QUANTO $ OS 'ATRAVESSADORES' DE PLANTÃO IRIAM PEDIR NESTE EXEMPLAR...
A terceira divisão do Brasileiro de 'Botões para Sempre' está chegando. Até dezembro o número de participantes vai aumentar. E já vem forte: São Cristóvão 'duas faixas' da Brianezi, ABC e Vitória capixaba, estes dois últimos da primeira edição da fábrica.
Estava observando o catálogo acima, da primeira edição da Brianezi, e vi que o único clube capixaba produzido em 1972 foi o Vitória. Depois, com o advento do modelo 'duas faixas', a lista aumentou em relação aos clubes do querido Espírito Santo. E também pode ser que no fim de produção da primeira leva (com ESCUDO E NÚMERO), em 1976, a fábrica poderia despachar mais clubes. 
Os anos 70
Esta década foi muito boa para o clube. Marcaram o reencontro do time com os títulos, que faltaram ao longo dos anos 60. Conquistas em diferentes níveis. Em 1972, venceu a última edição do campeonato da cidade. Em 1976, o Campeonato Estadual. No ano seguinte não um título, mas a participação na elite do Campeonato Brasileiro, algo que o Alvianil jamais voltaria a repetir. E, em 1979, um dos títulos mais estimados dentro do Vitória: o da COPA PRESIDENTE PARK CHUNG-HEE, NA COREIA DO SUL (foto acima), contra várias seleções de países asiáticos, até hoje a única conquista internacional de um clube do Espírito Santo. Eram dez times participantes; além do Vitória, os dois únicos clubes eram o campeão e o vice sul-coreanos da época, Hwarang e Chungmun. O restante era composto por uma seleção africana, o Sudão, e seis asiáticas: Indonésia, Tailândia, Malásia, Bahrein, Bangladesh e Sri-Lanka. Na primeira fase, o Vitória sobrou em seu grupo. Venceu os quatro jogos, contra Chungmun (2 a 1), Indonésia (3 a 1), Tailândia (6 a 0) e Malásia (5 a 0). Na semifinal, placar de 2 a 2 com o Bahrein, com 5 a 4 para o Vitória nos pênaltis. A decisão foi contra o Hwarang. Nos 90 minutos, novo empate, dessa vez em 1 a 1, gol de Naldo. Na prorrogação, Joadir definiu, num chute de fora da área: 2 a 1. O goleiro Paulo Victor, um dos maiores ídolos do time, garante que se recorda como se fosse hoje da conquista HISTÓRICA do alvianil na Coreia do Sul e de sua passagem vitoriosa pelo clube capixaba.
Os ídolos
Campeão internacional em 1979, o goleiro Paulo Victor, que depois iria para o Fluminense e participaria da Copa do Mundo de 1986 com a Seleção Brasileira, foi um dos que estavam no grupo campeão na Coreia. Paulo Victor foi o terceiro ex-jogador do Vitória a chegar à Seleção, dando sequência a uma história iniciada por Agrícola Siqueira, jogador alvianil nos anos 1920 e convocado em 1932, já no São Cristóvão/RJ e de Fontana, zagueiro revelado pelo Vitória em 1958 e que se firmaria no Vasco da Gama nos anos 60 e integraria a seleção campeã do mundo no México, em 1970.
Outros ídolos que vestiram a camisa gloriosa do clube foram Luis Carlos Sá, Isaías, Jarbas, Ademir Lobo (ex-meio-campo do Botafogo do Rio) entre outros. O técnico campeão na Coreia era Beto Pretti, o do estadual de 1976.
Luis Carlos Sá: craque que vestiu a camisa alvianil nos anos 70
1977
1976
1951
1950
1956
Mascotinho: águia alvianil.
2006: time campeão do Capixaba
Projeto da nova arena do clube
Termino a postagem prestando uma homenagem para minha saudosa tia que comprou esta camisa do Vitória na cidade de Vila Velha (ES) em 1987. Saudades eternas. E ela ficaria contente de ver agora o jogo de botão antigo da Brianezi do mesmo clube.

NOVIDADE: Amanhã teremos o início da postagem de alguns times DUAS FAIXAS DA BRIANEZI. E também das últimas edições. E mais pra frente, ÍDOLOS do FUTEBOL, anos 60, botões originais, em 'carinhas'. Aguardem.

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Seleção canarinho CBD da primeira edição da Brianezi (1972-1976)

Lindo time feito por Paulo Brianezi. Na época em que foi confeccionado este jogo de botão, o fundador da fábrica, Paulo Brianezi, tocava a empresa. Depois no fim de 1978, com o seu falecimento, o seu filho (Lúcio) assumia a presidência. A família Brianezi foi a marca lendária de toda a história do botão. Se existe um 'expert' em assunto de conhecimento destas pequenas miniaturas de futebol, os jogos de botões antigos, podem ter certeza que é a família Brianezi. Não eu, ou fulano e ciclano. Não somos nada perto do conhecimento dos fundadores da empresa. Sou apenas um 'eterno aprendiz', viciado em informação. Apenas divulgo o que aprendo. E tenho o dever de informar com qualidade aos amantes do botonismo. 
'Botões para Sempre' é cultura e informação, não somente registro fotográfico. Não consigo postar somente foto. Não criei o site com este propósito. Por isto que ele é diferente dos demais. Quero vê-lo eterno para todos os apaixonados por botão, que procuram histórias, curiosidades e saudades, como se fosse uma 'bíblia' ou enciclopédia. Esta é a intenção.
Os botões em acetato de celulóide importado deslizam muito. São semelhantes aos 'duas faixas', mas apenas com o escudo do clube (ou da seleção) e o número (ambos em decalques). A cor amarelinha, já desgastada com o tempo, ainda permanece brilhando. 
Camisa do Rei Pelé
Esta camisa CBD acima pertence ao acervo do grande Raimundo Fagner, apaixonado por futebol
1978
1974: talvez (mais ou menos) a época em que foi confeccionado o jogo da Primeira Edição com as iniciais CBD.
1974
Homenagem de 'Botões para Sempre' para o saudoso Marinho Chagas
Reinaldo
Vejam como eram o Pacaembú, na época em que o Brasil se chamava CBD, nostalgia pura de 'Botões para Sempre'. Apenas uma palavra: saudades...
RARIDADE!
NÃO PERCAM AMANHÃ! POSTAGEM ESPECIAL DE UM CLUBE BRASILEIRO RECÉM-ADQUIRIDO DA BRIANEZI ORIGINAL, DA MESMA ÉPOCA DESTE BRASIL CBD, OU SEJA, BOTÕES FEITOS SOMENTE COM ESCUDO E NÚMERO E PINTADOS SEMPRE DE UMA COR SÓ. ANOS 70: A MELHOR ÉPOCA DOS BRINQUEDOS ANTIGOS...