Copa de 1982

Copa de 1982
Lembranças da Copa do Mundo de 1982: veja o artigo que escrevi sobre o melhor mundial de todos os tempos

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Estrela Original 'canoinhas' de 1971 - Seleção Brasileira Tricampeã - 'O time mais histórico e fantástico em 'carinhas' de todos os tempos'

Homenagem a esta postagem: ao meu saudoso avô por parte de mãe, que tinha originalmente um troféuzinho dessa magistral Copa do Mundo, que junto com a Copa de 1982, foram as MELHORES EDIÇÕES DE MUNDIAIS DE TODOS OS TEMPOS! Essa é a minha opinião. Alguns podem achar que não. Tudo bem. Outra opinião, agora sobre os botões: Na minha visão como jornalista esportivo, esse exemplar em 'carinhas' é o MAIS FANTÁSTICO DE TODOS OS TEMPOS na história do Futmesa. Sim. Uma curiosidade: A Gulliver, de São Caetano do Sul, foi na minha concepção a melhor fábrica que produziu os times em 'carinhas' de 1977-1978. Por algumas razões: impressão gráfica impecável, qualidade dos botões, bem melhores que os malfadados Onze de Ouro e Jofer (na maioria das vezes encontramos todos trincados e com preços, bom não vou nem falar, senão fico put...) que só com uma palheta quebravam facilmente. E foi a Gulliver que consegui, nos anos 70/80, jogar meus torneios na infância. E foi a época que vivenciei esses botões com rostos de jogadores. A Gulliver foi a melhor em tudo.
Mas o time mais amado para qualquer botonista, pelo menos eu, que se preze foi essa seleção Canarinho da Estrela de 1971. Sim, pois fomos tricampeões em 1970, com uma seleção harmoniosa, um conjunto fantástico construído pelo Mestre Saldanha e que teve lances geniais e a consagração do REI PELÉ! Segundo Jorge Farah, presidente da Federação Paulista de Futmesa, esses canoinhas foram produzidos um ano após a conquista do tricampeonato no México. Parabéns para a Estrela. Mesmo sendo fã dos Gullivers, já que me falta pouco para concluir todos os 21 times produzidos pela fábrica em carinhas (já ultrapassei a metade), a Estrela fez, seguramente, o time mais Inesquecível de todos os tempos, na minha opinião.
Botões canoinhas originais da Estrela ilesos, sem trincas. Fotografias ORIGINAIS, mas o único defeitinho, que podemos assim chamar, é a borda pintada com canetinha ou lápis de cor forte, de verde, para lembrarmos a tonalidade da camisa verde/amarela. Mas, vocês querem saber minha opinião? Não me importei com esse detalhe. Não estragou o nome, as carinhas já desgastadas em papel escuro, nada. Vocês acham que qualquer colecionador não queria ter ORIGINALMENTE, só por causa desse detalhe de pintura na borda do papel branco? Eu, como bom conhecedor da malandragem que existe por aí, de pilantras e safados sem vergonha que gostam de colocar preços avulsos tipo Pelé 100 reais, Jair 80, Piazza 50, eu iria me ferrar todo comprando muitas vezes peças incompletas. Dito e feito.
Ah! Ufa! Como é bom pagar de forma honesta e justa. Atravessadores? podem falar barato, seus picaretas, eu não encho mais a geladeira de mercenário...KKK
Ainda temos mais Onze de Ouro, Craques da Pelota, Ídolos do Futebol para serem postados, em breve!
O goleirinho Félix foi transformado pela criança em goleiro de fósforo CBD com a bandeira do Brasil ao fundo. Deixa assim. Isso é o PRIMÓRDIO DO FUTEBOL DE BOTÃO. História tem que ser respeitada!
De tão frágil, os papéis (alguns) estão se descolando, ficando a parte do meio mais colada, típico desses botões CANOINHAS DA ESTRELA. Uma prova para os PICARETAS 'ZOÍDOS' que duvidam da originalidade...Pensam que sou bobo, aqui desde 1979, CARREGO EM MINHAS VEIAS SOMENTE ORIGINAIS, SEUS CARAS-PÁLIDAS, COLOCAM MAIS DE 50 CADA BOTÃO DESSE NO MERCADINHO 'NEGRO'...

Saudades: uma época que nem era nascido ainda. Cenário de sampa, com a Avenida Paulista naqueles idos. Acredito que não tínhamos ATRAVESSADORES DE BOTÕES. Era só entrarmos nos magazines e lojas de artigos esportivos e levarmos para casa nossos brinquedos. Cai fora, atravessador, seu lugar é em outro lugar!
A TAÇA DO MUNDO É NOSSA!!!!
Capita: Saudades, Carlos Alberto Torres, o melhor lateral de todos os tempos do mundo!
Brasil x Inglaterra, Copa de 70: Banks fez a maior defesa na história dos Mundiais. Foi uma cabeçada mortífera de Pelé!
Um pouco antes da Copa...
Campeões mundiais, donos da Jules Rimet, os brasileiros realizaram um certame impecável
Um pouco depois da Copa...
'Capita' com Bobby Moore. Ganhamos por 1 a 0 e os ingleses jogaram bem
Todo o quadro da seleção de 70
Itália em mais uma final, mantendo a tradição. Mas conseguimos passar na frente e chegarmos ao tricampeonato
Copa de CONSAGRAÇÃO PARA O REI
bela imagem, guardem colecionadores, eu não cobro nada, diferente de alguns que até isso querem ganhar dinheiro, eita país!
Partida complicada contra o Peru. Mas mesmo assim goleamos
Grande Zagalo! com a camisa original
Dois monstros sagrados, Riva e Gérson, o nosso canhotinha

Um pouco da História
Dois detentores de dois títulos, com possibilidades de ficar com a Jules Rimet, enfrentaram-se a 21 de junho, diante de 107 mil espectadores com o 'Azteca' lotado e sob arbitragem do alemão Gloekner. Pelé, de cabeça, fez 1 a 0. Empate Boninsegna, em falha de Clodoaldo. Esse foi o Placar do primeiro tempo. No segundo, uma 'avalanche brasileira', além de um gol mal anulado, no final da fase inicial, marcado por Pelé. Aos 20, com um chute da meia-esquerda, fulminante, Gérson fez 2 a 1. Aos 36, Gérson lança Pelé, de 30 metros, pelo alto. O "Rei" toca de cabeça para Jair, que entrava pelo meio e dá um toque, leve, o suficiente para vencer Albertosi e fazer 3 a 1. Aos 42 minutos bola lançada a Pelé, depois de um trabalho de todo o time, que serve, sob medida,  a Carlos Alberto.
O 'Capitão' acerta o chute que dá números finais ao jogo, encerra com chave de ouro o Mundial e define que o Brasil é tricampeão e dono da Jules Rimet em jornada histórica, inesquecível, com o mundo vendo, pela primeira vez, em transmissão direta pela TV! A festa no gramado é total, o Brasil explode de alegria e o Mundial se encerra sob o signo do BOM FUTEBOL, DA AMIZADE, de arbitragens normais e com o futebol muito valorizado.
Carlos Alberto recebe, das mãos do presidente do México, o troféu de ouro que é beijado pelo time todo. Zagalo, o técnico que substituiu João Saldanha, colocou em campo o 'time do POVO', e este ganhou o título, reabilitando-se da jornada desastrosa de 1966. Nessa Copa foram marcados 95 gols em 32 jogos e Jairzinho, com 07 gols, foi o nosso artilheiro canarinho, sendo apenas superado por Gerd Müller, da Alemanha Ocidental.

A Seleção Ideal
Esta seria uma grande seleção dos melhores de 1970:
Maier (Alemanha), Carlos Alberto (Brasil), Cera (Itália), Cooper (Inglaterra) e Beckenbauer (Alemanha); Clodoaldo (Brasil), Gerson (Brasil) e Rivelino (Brasil); Jairzinho (Brasil), Müller (Alemanha) e Pelé (Brasil)

Curiosidades:
Termina a época da 'Jules Rimet', o Brasil fica com o troféu, em definitivo.
Alemanha x Itália: UM GRANDE JOGO, O MELHOR DE TODOS OS TEMPOS.
Primeiro certame com televisão direta para o Mundo.
Na abertura do certame, no jogo entre URSS e México, dia 31 de maio, empate sem gols, com 107 mil pessoas presentes. FOI UMA LINDA FESTA. A Cidade do México respirou e 'viveu' o certame como nunca. Havia alegria em todas as partes e só se falava do Mundial.

O público mexicano já estava com o Brasil. Não poderia ser melhor a estreia: 4 a 1 diante dos bons tchecos. Ainda na primeira fase, UM CHUTE DE 70 METROS, DO REI, QUASE SE TRANSFORMA NO MAIOR GOL DA HISTÓRIA DOS MUNDIAIS!
Quase o gol mais lindo de Pelé, em Mundiais, já que na Javari contra o Juve, foi o mais belo, segundo ele mesmo!

PESQUISA HISTÓRICA E FONTE: LIVRO 'TODAS AS COPAS DO MUNDO' DE ORLANDO DUARTE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário