Copa de 1982

Copa de 1982
Lembranças da Copa do Mundo de 1982: veja o artigo que escrevi sobre o melhor mundial de todos os tempos

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Calouros do Ar (CE) - Raridade da Brianezi - 1970/1980

Olá, amigos colecionadores! Aos cearenses que prestigiam o blog, taí a novidade! Hoje presto uma segunda homenagem ao Calouros do Ar (CE) - um dos times mais simpáticos do Brasil - e aos seus ilustres torcedores com o time histórico da Brianezi. Considerado um dos times mais raros que a Brianezi produziu no final dos anos 70 e início dos anos 80, com as famosas "duas faixas" ou "listras verticais" e material em acetato (celulóide flexível) importado diretamente do Japão, o Calouros do Ar é aqui representado com um escudo 'retrô' e contarei abaixo as transformações dos escudinhos com fotos das camisas do clube.
Além de mostrar o time da Brianezi do Calouros do Ar, apresento-lhes toda a extensa pesquisa iconográfica que fiz sobre o time, que durou muitos dias, com fotos raras de jornais antigos escaneados e de times 'posados'. 
A postagem é em homenagem aos torcedores do "Tremendão da Aerolândia" e ao Sr. Wambar Menescal - vice-presidente do Calouros do Ar e torcedor ilustre. Agradeço ao jornalista Tom Barros, do jornal Diário do Nordeste, que publicou em sua coluna mais algumas fotos do Calouros do Ar. E também ao pessoal do  Twitter do Calouros que acabou de publicar, na página oficial do clube, o jogo de botão da Brianezi.
Abraços a todos,

O Calouros do Ar Futebol Clube é um clube brasileiro de futebol da cidade de Fortaleza, capital do estado do Ceará. Seu uniforme é camisa com listras verticais vermelhas, verdes e brancas, calção branco e meias brancas ou verdes. Seu mascote é o "Tremendão da Aerolândia". Seu estádio, Brigadeiro Médico José da Silva Porto, tem capacidade para 3 mil pessoas.
O Calouros do Ar foi fundado em 1º de janeiro de 1952. O nome é em homenagem ao conjunto musical da Base Aérea de Fortaleza e aos aspirantes a oficiais aviadores que chegavam todos anos à Base.
O clube disputou os campeonatos cearenses de 1953 a 1968 e 1970 a 1998, conquistando o 3º lugar em 1953, 1956, 1960 e 1968. Em 1960, Juarez, atacante da equipe, foi artilheiro do campeonato cearense, com 14 gols. Em 1968, o artilheiro foi Célio, com 9 gols.
Em 1955 o Calouros do Ar foi campeão Estadual. Com apenas três anos de existência, tinha uma equipe formada em sua maioria pelo efetivo da Base Aérea de Fortaleza, que mantinha o time e abrigava sua sede. O  Ferroviário ganhou o primeiro turno invicto. Já no segundo turno veio a surpresa, com a vitória do Calouros do Ar. Na decisão, o Calouros venceu a primeira partida por 2x0 e perdeu a segunda por 3x0, sendo necessário um jogo desempate. A finalíssima foi disputada apenas no ano seguinte, no dia 11 de março de 1956, e o Calouros venceu por 2x0, gols de Zezinho e Zuzinha, conseguindo o único título do Calouros do Ar em toda a sua existência. Escalação do Calouros do Ar campeão : Jairo; Pedrinho e Coité; Luciano, Jandir e Jesus; Edilson Araújo, Zezinho, Beto, Hélder e Zuzinha.
Em 2011 assume nova diretoria que lança um projeto para subir o Calouros e não deixar o clube definhar. O experiente ex-jogador e técnico, Gilberto Alenquer, assume como presidente e renova todas as funções no clube. Em Janeiro de 2011 o Calouros do Ar lança sua camisa comemorativa de 59 anos de fundação para angariar fundos para a temporada. Em 2010 o Calouros não disputou o campeonato cearense por falta de condições e pediu licença, agora em 2011 o clube volta com garra e a pretensão de subir para a 2ª divisão do estadual.
 Acima, o time do Calouros do Ar, da Brianezi, com material importado do Japão, do final dos anos 70 e início dos anos 80. O escudo é retrô e foi muito usado na camisa do clube antigamente.
O escudo usado na década de 70, presente no botão da Brianezi. foto: Futebol Nacional
O escudo atual do time
Escudos ao longo da história
Fonte: Cacellain
 1954. Fortaleza 3 x 3 Calouros O POVO
 Ceará e Calouros, 1956. foto: Acervo O Povo
1956 Calouros do Ar líder do Estadual. O POVO
 CALOUROS DO AR (CE) 6 X 1 REMO (PA). AMISTOSO EM 1956!  O Povo

Calouros 1957. foto: Acervo O Povo
O time 'posado' de 1957. Raríssima imagem de O Povo
Calouros 1959. O POVO
Página de esportes do Jornal "O Povo", do Ceará, de 1962
1966. Fortaleza x Calouros promete ser sensacional! O POVO
 Calouros 3 x 0 Ceará 1966 O Povo
1973. Detalhe do escudinho idêntico produzido pela Brianezi, dos anos 70. O POVO

 1973. Calouros ganha o "Torneio da Confiança" O POVO

Calouros do Ar 1971. Acervo do ex-jogador Chico Alves
Jogadores do Calouros do Ar visitam o jornal Tribuna do Ceará, na déc. de 70. Acervo Chico Alves, ex-jogador.
Calouros do Ar e River (PI), pela série B do Campeonato Brasileiro. Acervo Chico Alves
Em âmbito nacional o Calouros do Ar chegou a disputar o Torneio Norte-Nordeste de 1968 e a 2ª Divisão brasileira em 1971 e 1972

Camisa comemorativa do Calouros.
Déc. de 1950. foto da coluna Tom Barros, do jornal Diário do Nordeste, com acervo de Jurandy Neves
Outra rara imagem da déc. de 50
 Calouros do Ar (CE) - campeão cearense de 1955. Foto inédita! crédito da foto: Acervo Jurandy Neves/publicada na excelente coluna do jornalista Tom Barros / Diário do Nordeste
 1957. O Povo
 14 de abril de 1959. Uma das boas formações do Calouros do Ar, no tempo em que brilhava na primeira divisão cearense. A partir da esquerda (em pé): Pedrinho, Jairo, Coité, Luciano, Jandir, Linha Fina e Zezinho Cara de gato. Na mesma ordem (sentados): Zezinho, Evilásio, Beto, Everton e Edilson. Na época havia um tabu: dificilmente o Ceará conseguia ganhar do Calouros. (Acervo de Jurandy Neves). Diário do NE/coluna de Tom Barros.
 1959. O Povo
Raríssima imagem do acervo de Elcias Ferreira, da déc. de 70. Jornal Diário do NE.

O Calouros do Ar quase sempre fazia suas partidas nas preliminares dos grandes times cearenses: Ceará, Fortaleza e Ferroviário. Aqui vemos no detalhe o estádio Presidente Vargas (PV), na déc. de 70
A mesma foto que fiz um pôster. O escudinho retrô, do mesmo jogo de botão da Brianezi.
1985
O humorista Tom Cavalcante, cearense, ao lado do treinador Marcelo Oliveira: Tom já vestiu a camisa do Calouros quando atuou pela equipe da Base Aérea, nas categorias de base.
1966
Final 50´s/início 60´s
1970 por Moisés Correia, by 'Botões & Esquadrões'
O ex-jogador Gildo, com a camisa do Calouros e que também jogou no Ceará. foto: O Povo
Calouros do Ar na déc. de 90, no Castelão. foto: Diário do Nordeste, coluna do Tom Barros
Calouros do Ar - déc. de 90. A partir da esquerda (em pé): ? , Wambar Menescal, Dom, Júnior, Ricardo, Ernesto, Capricho, Erasmo, Gomes e major André (preparador físico). Na mesma ordem (agachados): Zezezé, Antonio, Zé Antonio, Anísio, Betinho e Ricardo. (Acervo de Jurandy Neves). Coluna Tom Barros, Diário do Nordeste
O mascotinho: "Tremendão da Aerolândia"
O Calouros em ação, em 2009.
 Camisa comemorativa listrada.
Bandeira com pôster histórico.
CAMISA ATUAL
Pedrinho, ex-lateral-direito, foi campeão pelo Calouros do Ar em 1955. Na década de 1960, alcançou seu melhor momento. Pedrinho jogou também no Ferroviário. Hoje, aos 79 anos de idade, aposentado, viúvo, sem filhos, Pedrinho mora em Aerolândia. Na foto ao lado, recente, a partir da esquerda: Pedrinho, Jurandy Neves e o Wambar Menescal, eterno apaixonado pelo Calouros. Foto: Coluna Tom Barros/Diário do NE

Amor ilimitado
As palavras de seu Wambar Menescal ao lado das antigas fotos e documentos mostram paixão pelo Calouros do Ar. "Não existe time pequeno. Existe time sem dinheiro". Assim definiu o atual momento do clube que fez parte de seus 72 anos de vida. Vindo de Sobral para servir a Aeronáutica, acabou conhecendo o clube dentro da Base Aérea de Fortaleza, local de sua sede. Com o dia a dia aproximou-se e apaixonou-se pelo verde, grená e branco, cores do time. Além das lembranças, nosso personagem guarda em fotos, camisas, documentos raros e até o troféu do Campeonato Cearense de 1955, maior conquista do Calouros. "Ninguém guardava. Melhor seria ficar aqui", diz. Melhor mesmo. Tudo que seu Wambar guarda sobre o Calouros é muito bem organizado e conservado. Com orgulho, mostra a partitura do hino, além das letras do primeiro e segundo hino do clube. Mas se a Taça de 55 é o objeto concreto da maior conquista, a vitória em um amistoso contra o Botafogo, em 1954, deu a maior alegria ao torcedor. Não é errado dizer que seu Wambar é o Calouros do Ar. A história mais vitoriosa do clube está com ele. Em documentos e, principalmente, na memória de um torcedor que resiste ao fim de algo tão querido.
Sr. Wambar Menescal - torcedor ilustre. crédito do texto: Emmanuel Macêdo. foto: Iana Soares/O Povo
Claúdio Silva, do Calouros do Ar, gol do fantástico

7 comentários:

  1. Caro Ricardo!! Bela reportagem!!!! Muito explicativo!!Uma boa oportunidade para conhecer melhor alguns times "alternativos" do nosso futebol!!!!Abração

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado, Alessandro, que legal que você gostou! Abs Ricardo

    ResponderExcluir
  3. Estão de parabéns, muito obrigado pela atenção. Qualquer coisa entre em contato com a gente pelo twitter: twitter.com/CalourosdoAr



    Forte abraço.

    atenciosamente,
    Rômulo B. e Soares
    Diretor de Relações Públicas do CAFC
    CalourosdoArFC@hotmail.com

    ResponderExcluir
  4. Eu que agradeço a atenção, Rômulo. Estou pesquisando para ver se encontro a foto do título de 1955, mas por enquanto não encontrei. Fiquei muito feliz que os senhores apreciaram a minha postagem, muito obrigado mesmo. Abs Ricardo Bucci

    ResponderExcluir
  5. Foto do título do Calouros do Ar, de 1955, já inserida na postagem.

    ResponderExcluir
  6. Maravilhoso o Calouros da Brianezi!

    ResponderExcluir
  7. Gostaria de saber aonde anda o goleiro Taumaturgo que fechou o gol pelo Calouros aqui no junco contra o Guarany de Sobral.

    ResponderExcluir