Copa de 1982

Copa de 1982
Lembranças da Copa do Mundo de 1982: veja o artigo que escrevi sobre o melhor mundial de todos os tempos

domingo, 23 de julho de 2017

News - Cup 2017

Muitos seguidores me pediram para atualizar a Copa do Mundo. Vamos lá. Sempre teremos NEWS.
 É um prazer compartilhar com todos, o principal evento esportivo do mundo e também no botonismo!
Finalizado o Grupo A da Copa do Mundo FIFA Japão 2017. A nossa querida seleção canarinho, que faz estreia em botões da primeira edição de 1972-76 da Brianezi, alcançou o primeiro posto, com 07 pontos ganhos, invicto. Depois de um empate frustrante contra a Albânia, na estreia, onde tomou o gol de empate nos minutos finais, o Brasil venceu suado o Japão, anfitrião, por 2 a 1, mas com um segundo tempo excelente. Até aqui o gol mais belo, anotado, por Rivelino de três 'dedos'! encobrindo magistralmente o goleiro de 'pedra' da Brianezi do Japão. Contra a Iugoslávia hoje, faturou mais três pontos, com um gol de falta feito pelo saudoso Dirceu. A 'velha seleção do leste', a Albânia da Brianezi duas faixas, não ganhou nenhum jogo, mas também não perdeu. Contra seu rival de Continente, a ex-Iugoslávia, do ex-fabricante Badolato, um empate em jogo equilibrado. E no jogo final e decisivo contra o Japão desclassificado, não passou de um solitário 0 a 0. Japão, os donos da casa. Decepcionaram. Mostraram habilidade, especialmente o número 07, ligeiro e rápido, o time corre demais, mas não participou das Eliminatórias, senti falta de entrosamento dos jogadores. Brasil e Iugoslávia, que já levantaram canecos da Jules Rimet em Botões para Sempre avançam.
Seleção de 1974, que batizei nessa copa, mais ou menos, fabricado pelo Mestre Paulo Brianezi (in-memorian) fundador da fábrica do Belenzinho/Mooca.
Mestre Badolato, que time perfeito, a ex-Iugoslávia de 1985. Correm demais seus flexíveis da primeira edição! A rival Albânia, duas faixas, mostrou uma defesa altamente técnica, um verdadeiro ferrolho! porém o craque Demollari, dos anos 80, não mostrou serviço lá na frente.

Lote de Galalites, Duas Camadas, Bertisa e Cia.

Presente do amigo Badolato, mestre do colecionismo de carros antigos.
Mais uma vez muito obrigado, de coração!
Botões muito apreciados, especialmente em estados como Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Bahia. 

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Meus campeonatos: Festa de abertura para a Copa do Mundo - Japão 2017

Hoje tivemos o sorteio das 32 seleções que participarão da Copa FIFA Japan 2017. Mais um certame, o principal campeonato do ESPORTE MUNDIAL e também em 'Botões para Sempre'. Quem não espera um torneio como este para realizá-lo? Isso para mim é sangue puro, nostalgia, terapia, reviver os craques de copas na mesa, simplesmente inesquecível! Para essa Copa não teremos a presença das duas Alemanhas extintas: Ocidental, que já faturou dois canecos e a Oriental, um vice-campeonato. O que dizer de uma Copa sem a temível Alemanha ou Alemanhas?
Mas, a bolinha vai rolar para grandes seleções e muitas emergentes como Luxemburgo, feito em 1986, pelo antigo fabricante de botões, o amigo Alexandre Badolato. Só em "Botões para Sempre" que teremos jogos curiosos como Luxemburgo x Marrocos. E o que dizer de Brasil x Albânia?
No final das fotos abaixo, temos um breve comentário do jornalista que aqui vos escreve, mas quem sou eu para dar prognósticos? apenas um resumo do que fizeram essas magníficas seleções nas Eliminatórias. 
A maioria das marcas pertence novamente a Brianezi. Muitos times da primeira edição, com apenas a bandeira (escudo) e o número, todas as 32 seleções totalmente originais de marcas antigas.
A Sportec vem muito forte. Quase todas as seleções dessa marca do Itaim Bibi, do ex-fabricante Júlio, que participaram das Eliminatórias, conseguiram alcançar vagas.
Que vença a melhor seleção e parabéns para a Terra do Sol Nascente, país anfitrião do Mundial de 2017!
Grupo A
Japão - Anfitrião - Brianezi
Iugoslávia - Botões Badolato 1985
Albânia - Brianezi
Brasil CBD - Brianezi
Grupo B
EUA - Brianezi
Espanha - Sportec
Luxemburgo - Botões Badolato 1986
Marrocos - Crakes
Grupo C
Hungria - Brianezi
Rússia - Brianezi
Bolívia - Brianezi
Argélia - Ki-Gol
Grupo D
Holanda - Brianezi
Bulgária - Brianezi
Austrália - Ki-Gol
Porto Rico - Brianezi
Grupo E
Argentina - Brianezi
Escócia - Brianezi
Islândia -Sportec
Arábia Saudita - Brianezi 45mm
Grupo F
México - Brianezi
França - Brianezi
Portugal - Sportec
Peru - Champion
Grupo G
Inglaterra - Brianezi
Bélgica - Brianezi
Uruguai - Brianezi
Canadá - Brianezi
Grupo H
Camarões - Brianezi
Itália - Sportec
Suécia - Brianezi
Paraguai - Celulóides 'desconhecidos' - 40mm

Obs: Seleções em negrito são CABEÇAS-DE-CHAVE, melhores campanhas no mundial passado.
Comentários
Grupo A - O PRINCIPAL GRUPO DA MORTE, sem dúvida. Esta chave é muito equilibrada em termos botonísticos. Japão duas faixas da Brianezi, mesmo sem ter participado das Eliminatórias é uma incógnita. A Iugoslávia, do fabricante Badolato, de 1985, chega ao Mundial com muitos empates, mas sem derrotas. Eliminatórias perfeita do selecionado do Leste. Em falar em 'velho leste' Europeu, segunda participação da Albânia da Brianezi duas faixas, que, no mundial passado, avançou de fases. A seleção canarinho é estreante feito pelo fundador da fábrica, Paulo Brianezi. Celulóides puros e correm demais. 
Grupo B - EUA da Brianezi duas faixas vai tentar se superar, já que no mundial passado, quando o sediou, caiu diante da Suíça, nos penais. Aliás, a Suíça nem viajou à Terra do Sol Nascente. A Espanha reforçada em botões feitos pelo ex-fabricante Júlio da Sportec. Botões extremamente macios. Luxemburgo é estreante, mas fez uma bela Eliminatória, invicto, mas com poucos gols. Marrocos da Crakes volta ao Mundial, passando pela África do Sul.
Grupo C
A Hungria novamente como cabeça-de-chave, botões da última leva de Lúcio Brianezi. Time já com formação e tática perfeita, com Kiss, atacante, servindo Martos, o lateral que avança muito. A Rússia fez uma excepcional eliminatória. Justamente foi ela que tirou a toda poderosa Alemanha Ocidental, vencendo duas vezes por 3 a 0 em Berlim e 4 a 2 em Moscou. Bolívia da Brianezi e Argélia da Ki-Gol, podem surpreender, especialmente o selecionado africano da Ki-Gol que adora tirar pontos dos gigantes.
Grupo D
A Holanda, terceira colocada no último mundial, vem com tudo novamente. Terá ao lado a forte Bulgária estreante em Brianezi duas faixas, que fez um bom torneio eliminatório. Austrália, que conseguiu avançar de fase no mundial passado, é um bom time da Ki-Gol, que, neste ano, tirou Líbano da mesma marca no apagar das luzes. Porto Rico é outro estreante, feito por Paulo Brianezi em 1972-76, celulóides que alcançaram o primeiro lugar à frente dos EUA.
Grupo E
A Argentina de Maradona de 1982 da Brianezi duas faixas, ainda quer esquecer do mundial passado, quando perdeu para a Alemanha Ocidental nos penais na grande decisão. Terá como concorrentes de grupo a forte Escócia da Brianezi, terceira fase, que já foi vice há dois anos atrás. A Islândia é estreante da Sportec, mas um bom time que oscilou nas Eliminatórias e junto com a Arábia Saudita de 45 mm da Brianezi, que quer dessa vez passar de fase.
Grupo F
Quem diria o México, cabeça-de-chave. Bom mundial no ano passado e novamente uma excepcional Eliminatórias. Mas não terá vida fácil. A França da primeira edição de Paulo Brianezi vem com tudo. Time extremamente técnico e Platini e Tigana jogando muito. Portugal, uma grata surpresa da Sportec, que ficou à frente da Suécia da Brianezi duas faixas, nas Eliminatórias. Peru da Champion, conseguiu triunfar num jogo histórico em Buenos Aires contra a Argentina, e carimbou vaga.
Grupo G - O SEGUNDO GRUPO DA MORTE. A Inglaterra da Brianezi duas faixas quer esquecer da goleada que tomou de Camarões nas quartas de final do mundial passado, nos EUA. Fez uma ótima eliminatórias, alternando com a Itália da Sportec, em primeiro lugar. A Bélgica foi a sensação do Grupo A das Eliminatórias, tirando a RDA extinta e ficando à frente da Iugoslávia, que já levantou caneco em botões Crakes. Uruguai reforçado na primeira edição de Paulo Brianezi. Ganhou do Brasil, mas perdeu no Maracanã. Pedro Rocha, seguramente, o maestro da equipe. Canadá. Cuidado com os canadenses. Time também nos modelos antigos da Brianezi, celulóides duas faixas, que fez uma bela campanha nas Eliminatórias, ficando à frente do México.
Grupo H
Camarões, o grande Leão africano, time da terceira fase da Brianezi, que fez muito bonito no Mundial passado. Nas Eliminatórias, perdeu para a Nigéria, por um tento, mas em seu país goleou por humilhantes 6 a 0! A Itália revive o que MEU IRMÃO JOGAVA NOS CAMPEONATOS DO COLÉGIO, SAGRANDO-SE CAMPEÃO NOS ANOS 80. A Sportec vem com tudo nessa seleção de Conti, Rossi e Tardelli. Suécia da Brianezi duas faixas, outro selecionado de respeito, com o número 05, volante, jogando muito. Paraguai é uma incógnita. Os pequeninos 'gigantes' de celulóides desconhecidos, com decalcomanias da Brianezi, em lentes de 40 mm, teve a proeza de bater a Bolívia em 4 a 3 jogando na altitude, mostrando que tamanho não é documento.
Que vença a melhor seleção!
E o jogo inaugural em Tóquio já aconteceu. Com dramaticidade, a ex-Iugoslávia do fabricante Badolato, dos anos 80, conseguiu de forma solitária, com um gol de cabeça do atacante Bósnio Vahid Halilhodzic, faturar seus três primeiros pontos. Jogo equilibrado e a seleção estreante, o Japão, muito nervoso, foi engolido pelo sistema tático dos iugoslavos.
Quem não se lembra do técnico bósnio, ex-jogador da copa de 1982, HALILHODZIC?
ELE MESMO. FERA. GOL DE CABEÇA SOFRIDO E POTENTE, SEM CHANCES PARA O GOLEIRO JAPONÊS.
Ah!!!!!!!!!!
O que dizer de nossa seleção canarinho? Entrando no Grupo A, do anfitrião Japão.
Que jogo!!
O melhor até então, aliás a Copa promete e muito! Duas grandes seleções da Brianezi, tanto no modelo da segunda edição, com duas faixas laterais, como os 'escudos e números' da primeira leva de 1972. Estou escalando a seleção canarinho da Copa de 1974, com Waldomiro, Leão, Luis Pereira, Marinho Chagas, Riva, Jair, PC Cajú, Dirceu e cia. 
O resultado: muitas viradas. O Brasil começou melhor, com um gol relâmpago do Furacão da Copa de 70. Tomou a virada do selecionado do Leste. No segundo tempo, nova virada, e dessa vez brasileira. Mas, no final, o número 04 da Albânia, zagueiro técnico, encobriu o nosso goleiro Leão, sem chances.
Resultado final: Brasil 3 a 3 com a Albânia! Só mesmo em Botões para Sempre!
 E que venham mais Jogos!

Brianezi 'duas faixas' do grande Remo de Belém: Depois de 40 anos, do primeiro time, eis que surgiu uma luz

Inacreditável!
E essa luz agradeço imensamente ao mestre do colecionismo, o maior colecionador de carros antigos da marca Dodge do Brasil: Badolato, amigo de caráter e generoso. Recentemente recebi um lote do amigo de presente, times originais Gulliver de 'carinhas' da Disney, Sportec, Crak´s antigos do saudoso Guilherme, Brianezi etc, quando me deparei com esse Remo de Belém original duas faixas me recordei do primeiro exemplar da lendária fábrica do Belenzinho que aportava em casa. Comprado pelo meu pai e presenteado ao meu irmão mais velho, só dei as primeiras palhetadas nele um pouco depois, no fim da década de 70/começo da de 80. O 'Leão Azul' era muito cobiçado por todos no colégio em que estudava, no parquinho de prédio, enfim. Suas cores contagiavam as crianças. Logicamente, depois de um tempo, meu irmão doou cerca de 150 times para minha coleção, quando voltei a praticar o esporte. E o Remo estava lá, muito antigo, com desgastes pela ação do tempo e incompleto. Quando abri a caixa do amigo Badolato e recebi esse time, original, eu praticamente voltei para os anos 70 e os saudosos campeonatos solitários que realizávamos no Estrelão, inicialmente, e depois no Colunão.
Ainda brilha muito! 
Mestre Badola, o que dizer? Muito obrigado e que Jesus, nosso Pai Celestial, te acompanhe nesse mundo e te traga primeiro muito saúde, em primeiro LUGAR, e centenas de Dodges a mais para seu lindo Museu físico. 
Muito obrigado, de coração emocionado, só você para trazer essa raridade que estava perdida e exatamente depois de 40 anos a LUZ ressurge.
Mantive o time como ele veio de fábrica: a batedeira colorida era do mesmo time de 1977, ainda ilesa! Guardada há séculos aqui em casa. A bolinha azul, a PRIMEIRA DA ESQUERDA, também veio do Estojo Original do primeiro time de 1977! Meu Deus, SANTA NOSTALGIA PURA! Até o Playmobil que torcia tanto nas arquibancadas dos anos 80 saiu na foto. Merece...
Súmulas da Brianezi - anos 70/80

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Raridade - Santo André 1970/80 - Celulóides dos antigos CRAK´S do saudoso Guilherme

Agradecimento especial: ao mestre e amigo do colecionismo, Badolato.
Muito obrigado e que Jesus te ilumine sempre! Sem dúvida este time vai brigar e muito para conquistar uma vaga na série B do meu Nacional!
Celulóides flexíveis, tamanho 45mm, com escudos que saíam em água, os famosos decalques. Época de marcas rivais na mesa: Crak´s, Sportec e Brianezi.
Seguramente, um belo e raro time.
80´s
1975
1981
Grandes ídolos
2009 no campeonato da série A do Brasileiro
Maior façanha na história: Título da Copa do Brasil, em pleno Maracanã contra o Fla
2010: Vice-campeão do Estadual Paulista
Estádio Bruno Daniel: a casa do Ramalhão

terça-feira, 18 de julho de 2017

Gulliver Copa 1982: 3 tamanhos de acrílico - Seleção canarinho 'zerada'

Agradecimento especial: ao amigo Badolato, mestre do colecionismo.
Não preciso nem comentar mais sobre a nossa querida seleção canarinho de 82. Eu, com menos de 08 anos de idade, chorei que nem criança, aliás, na minha época de botão todos eram crianças e colecionavam o Ping Pong 1982 nas escolas e o botonismo era febre. Hoje, infelizmente, os games, o clube dos 13 e a tecnologia destruíram com o nosso amado futmesa.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Raro Gulliver CBD azul - Copa 1978

58
74
78
Camisas antigas do Nílton Santos, copas de 58 e 62
Agradecimento especial ao amigo, Mestre dos Dodge, Badolato. 
Para relembrarmos a Edição de LUXO da Gulliver do fim dos anos 70. 
CBD em acrílico de cor 'ouro', em material acrílico especial.

Caixa antiga dos Brianezi de 50mm - 1970/80

Entrou para a coleção uma rara caixa dos tamanhos luxuosos, da Seleção de Ouro. O diferencial era apenas o tamanho do berço, maior, para abrigar as peças de 5cm. Logicamente, o layout era diferente, pois podíamos observar os números e o goleiro distribuídos de forma diferente do estojinho tradicional, que era sempre cinco jogadores em cima e cinco na parte de baixo.
O NK Zagreb de 50mm, da antiga Iugoslávia estreando no estojinho antigo. Reparem a disposição dos jogadores na caixa.

sábado, 15 de julho de 2017

Gulliver 'carinhas' Original - Enfim, os Heróis da Disney completo

Imagine novamente a pergunta que fiz em postagens anteriores: Colocar os pequenos guerreiros Heróis & Vilões/Metralhas para jogarem contra clubes nacionais como Corinthians, da própria Gulliver, Palmeiras da Onze de Ouro, Santos da Panelinha da Estrela?
No mínimo as partidas serão engraçadas, mas também levadas a sério!
Bolinha para o mato e vale caneco!
O Futmesa é democrático. Botões para Sempre mostra hoje os Heróis da Disney que a Gulliver produziu na segunda metade dos anos 70.
1- Pateta
Ele é um cão antropomórfico de físico magro, esguio, alto, e desengonçado, conhecido pelo público por seu jeito atrapalhado, engraçado, e bondoso e por seu chapéu singular. Seu nome seria um apelido, pois nos curtas dos anos 50 e 60 era chamado "George Geef". Fontes atuais como o desenho 'A Turma do Pateta' dão seu nome como Goofy Goof. Pateta possui um filho, Max, e o alter-egos super-heróicos Superpateta (paródia do Superman) e Jaime Scond (paródia de James Bond).
O Pateta foi criado em 1932 com o nome de Dippy Dawg e apareceu pela primeira vez em 1932, no curta-metragem de animação "Mickey´s Revue", dirigido por Wilfred Jackson, no papel de um integrante da plateia irritante por sua atitude imprópria e sua risada escandalosa. Torna-se um dos melhores amigos de Mickey e cai nas graças de Walt Disney.
 2- Mickey Mouse
É um personagem de desenho animado e que se tornou o símbolo da THE WALT DISNEY COMPANY. O personagem foi criado em 1928 por Walt Disney e o desenhista Ub Iwerks e dublado por Walt Disney. A Disney Company celebra seu aniversário em 18 de novembro de 1928, que é a data de lançamento de Steamboat Willie, embora até meados dos anos 80 a data fosse comemorada em 28 de setembro. O camundongo antropomórfico evoluiu de ser simplesmente um personagem de desenho e quadrinhos para se TORNAR UM DOS SÍMBOLOS MAIS CONHECIDOS DO PLANETA!
3, 4 e 5- Os Trigêmeos
Huguinho, Luisinho e Zezinho são os sobrinhos do Pato Donald, filhos de sua irmã gêmea Dumbela Pato, que os colocou sob os cuidados do tio e nunca mais os buscou. A identidade do pai dos patinhos é desconhecida, nisso, Donald acaba sendo a figura paterna para os meninos e o tio-avô Tio Patinhas é como um avô para os mesmos. Suas primeiras aparições foram em 'Os Sobrinhos do Donald' (1938).
6- Zé Carioca
É um personagem fictício do começo da década de 40 pelos estúdios Walt Disney. Ele é retratado como o típico 'malandro' carioca, sempre escapando dos problemas com o 'jeitinho' característico. Sua primeira aparição foi no filme 'Saludos Amigos', como amigo do Donald, em 1943. Zé foi criado pelo Walt Disney dentro do Hotel Copacabana Palace. Impressionado com a técnica de J. Carlos, cartunista que desenhava as versões brasileiras de personagens da empresa na revista 'O Tico-Tico'.
Primeira aparição do papagaio 'malandro': Saludos Amigos', 1943
7- Pato Donald
Donald Duck, em inglês, é um personagem de desenhos e quadrinhos dos estúdios da Disney, criado em 1934. Ele aparece em vários desenhos como antagonista antipático, principalmente naqueles em que aparece junto de Mickey ou de seus sobrinhos Huguinho, Luizinho e Zezinho. Ele não tem tanta sorte e, por vezes, é visto como mal-humorado, sempre perdendo suas batalhas para o ratinho e para seus sobrinhos. Sua primeira aparição foi em 'A Galinha Esperta', 1934.
8- Peninha
Personagem do Universo Disney, cujo nome original é Fethry Duck. Criado por artistas estado-unidenses, a primeira aventura publicada, contudo, foi na Itália, país em que é chamado de 'Paperoga', numa referência à ioga e que era uma das características iniciais de Peninha, inspirado na cultura beat, com o cabelo grande, escondido por uma touca. O personagem já foi de tudo um pouco: vendedor, bombeiro, salva-vidas, mas na maioria das vezes é retratado como jornalista, do jornal 'A Patada', de propriedade de Tio Patinhas. Trabalha no jornal junto com seu primo Donald. Também é o tutor do Biquinho, seu sobrinho. O atrapalhado pato estreou numa história do seu primo Donald, 'Fome para Fortalecer', em 1964, na 'velha bota'.
Vamos ver se na mesa de 'Botões para Sempre', Peninha também jogará um bolão....KKKK
9- Professor Pardal
Sua primeira aparição foi em 'Gladstone´s Terrible Secret', em 1952. Personagem de ficção, um garnizé antropomorfo criado por Carl Barks para a Disney Company. Surgiu originalmente nos quadrinhos como um amigo de Donald, Patinhas, Escoteiros-Mirins e todos que se associam a eles. O Professor é o inventor mais famoso de Patópolis, um amigo das pessoas e tem bons sentimentos com todos, embora ocasionalmente provoque reações irritadas devido a alguns desastres provocados pelos seus inventos. Mesmo que suas invenções não funcionem sempre da maneira que se espera, suas intenções são sempre boas.
No futebol profissional, muitos técnicos são apelidados de Professor Pardal por inventarem esquemas táticos surreais e caírem do 'cavalo', literalmente....KKKK. Vamos ver se na mesa de 'Botões para Sempre', o Pardal consiga inventar jogadas maravilhosas, fazendo gols e servindo seus companheiros com maestria....
10- Pinocchio
As aventuras de Pinóquio (em italiano 'Le avventure di Pinocchio'. Storia di un burattino) é um romance escrito pelo italiano Carlo Collodi, em Florença no ano de 1881 e publicado dois anos depois com ilustrações de Enrico Mazzanti. Trata-se de um clássico da literatura infanto-juvenil. O marceneiro Geppetto vê uma estrela cadente e deseja que o boneco que acabou de criar, Pinóquio, torne-se um menino de verdade. A Fada Azul concede o seu desejo e pede a Jiminy Cricket para servir como a consciência do menino de madeira.
Isso para mim é um verdadeiro oásis, uma volta ao passado nostálgico e puro. Quantas e quantas tardes eu parava de fazer as lições de casa, para assisti-lo na TV. Putz, saudades eternas de um personagem que, como descendente de italiano, fico emocionado só de registrar esse resumo.
11- Tio Patinhas - 'O Pato mais Rico do Mundo' por Carl Barks.
Sua primeira aparição em quadrinhos se deu em dezembro de 1947. Tem sua fortuna estimada em U$ 65.4 bilhões de dólares pela Revista Forbes, sendo considerado o pato e o personagem mais rico do universo da ficção em todos os tempos. O personagem nasceu em 1867 em Glasgow, Escócia. Barks diz que Patinhas parece ser o renascimento do Capitão P.A Tinhas (Matey McDuck, futuramente Malcolm Mc Duck). Tio Patinhas ganhou sua primeira moeda de 10 centavos (a famosa Moedinha Número 1), quando tinha apenas 10 anos de idade, em 1877. Essa que viria a se tornar seu precioso amuleto da sorte.
A Gulliver escolheu Patinhas como goleiro. Mas não dizem que um grande time começa com um GRANDE GUARDA-METAS? KKK
Aqui Patinhas jogando 'botões' com suas moedas....$$$
O personagem está presente nos quadrinhos no Brasil desde 1950, quando foi atração da edição número 1 de 'O Pato Donald'. A revista Almanaque Tio Patinhas (mais tarde simplesmente 'Tio Patinhas') foi lançada em 1963, mantendo-se como um título de sucesso da Editora Abril até hoje.