Copa de 1982

Copa de 1982
Lembranças da Copa do Mundo de 1982: veja o artigo que escrevi sobre o melhor mundial de todos os tempos

quarta-feira, 29 de março de 2017

Acessórios antigos: palhetas de 1950 a 1977 - 1980

A mais antiga é a vermelhinha da Estrela, da coleção 'Azes da Pelota' e naturalmente dos canoinhas. Vemos as pretas pequenas da Gulliver, Sonaplast e Canindé. Da Bolagol colorida, de tamanho diminuto e bem dura. Da Sportec, de uma cor só, a verdinha, azul turquesa. Da antiga CRAK`S, do saudoso Guilherme Biscasse, a cinza de tamanho maior. Da Bertisa do Rio de Janeiro, as famosas Bola de Ouro *laranja e branca, com um símbolo no meio. E, por último, as de celulóide coloridas da Brianezi de 1970 a 1980, que, de todas, fazem maior sucesso entre os colecionadores, com destaque para algumas não tão tradicionais e difíceis como uma cinza e branca, e uma marrom e preta. Todas zeradas.
Agora, pensando bem, isso tudo aí é acessório e como é que frequentemente eu vejo abusos de preços nestes famigerados sites do Mercado Negro do Colecionismo? Será que existe alguma explicação patológica, ou é coisa de louco ou '171' de pedir tão absurdo de caro tudinho isso aí? Como diria o narrador Silvio Luís, 'pelas barbas do profeta'. Ou tô errado no que escrevo? Mas, não podemos nos esquecer que vivemos no Brasil. Ah, tá explicado.
Em breve no blog um belíssimo time SPORTEC. O 32º de minha coleção desta marca, criada por Júlio em Janeiro de 1980 e que concorria com os Brianezi e Crak´s.

domingo, 26 de março de 2017

Meus campeonatos: Paysandu de 1972 é campeão invicto da série B

Uma campanha irretocável sob todos os aspectos do 'Papão da Curuzu', da Brianezi com ESCUDO E NÚMERO, sempre pintado de uma cor só. Maior número de vitórias e o melhor jogador do certame (número 11). De quebra, pela primeira vez, um time da Brianezi de 1972-76, os mais difíceis de surgirem, foi campeão pela primeira vez. O blog parabeniza os demais clubes: Olaria, Central e Sport Recife que também carimbaram vagas para a elite de 'Botões para Sempre'.
A campanha
Primeira fase
Paysandu 1 x 0 São Caetano
Inter - SP 1 x 3 Paysandu
Paysandu 4 x 0 Caxias
São Caetano 1 x 1 Paysandu
Paysandu 3 x 1 Inter-SP
Caxias 0 x 3 Paysandu
Oitavas de Final
Itabaiana 2 x 4 Paysandu
Paysandu 1 x 1 Itabaiana
Quartas
XV de Piracicaba 2 x 2 Paysandu
Paysandu 3 x 2 XV de Piracicaba
Semi
Central 2 x 2 Paysandu
Paysandu 0 x 0 Central
Final
Olaria 2 x 2 Paysandu
Paysandu 1 x 0 Olaria

Final no Mangueirão de Botões para Sempre: Os dois times azuis jogaram com as camisas (praticamente) iguais, já que no botonismo, isso é um fator que não impede o jogo e a raça característica das equipes da segunda divisão continua a mesma. Quase que o Azulão da Bariri conquistou mais um título, já que, em 2016, ficou com o Troféu da Série C.
video

No meio 'podre' do mercado de botões é fácil achar o 'corrupto' e o 'corruptor'

Entenderam? Botões para Sempre pode escrever um livro sobre o mercado mentiroso e sujo. Mas como na vida a gente precisa e deve esquecer os acontecimentos nefastos, fica aqui mais um registro de novatos que querem colecionar qualquer marca antiga de botão. Olho vivo. Há colecionadores (compram; ficam; e revendem o que não querem; e ainda dão risada que o trouxa pagou) pior do que atravessador de quinquilharia, vendedor de brinquedo antigo, outra corja que poucos se salvam.
Quem inflacionou o mercadinho, caras-pálidas? Os próprios colecionadores. Muitos adoram pagar preço alto, para depois também revender por preço inflacionado, para 'ferrar' o mercado. Pensa que a gente é trouxa. Existe nesta história toda o CORRUPTO 171 E O CORRUPTOR, que atua junto com a formação de quadrilha.
Mas não é todos que pedem acima de 100 reais um joguinho da Brianezi. E também no Mercadinho Negro já existem 'cair na realidade' e eles (os honestos) estão vendo que 100 pau, estas quinquilharias já estão de bom tamanho e olhe lá...Já paguei 08 cruzeiros (8,00 $) um Lyon duas faixas (time completo, com 09 inteiros e 01 quebrado) e ainda quero bater meu recorde....KKK
Depois vem com a desculpa esfarrapada que milionário paga o que eles pedem.
Que se f...(ops, palavrão) quem ganha acima de 50 mil por mês.
Interessante notar que quanto mais grana têm estes 'engravatados' de meia-tigela, mais grana eles querem revender peças 'repetidas'.
Bando de sangue-sugas, 'aproveitadores', só que com a graninha pouca que ganho, mesmo assim consigo comprar mosquinhas-brancas por preços justos. Urubuzada, vocês são águas-passadas, abutres e ratos de esgoto.

sábado, 25 de março de 2017

'Gol neles, Vascão'! Antigo Brianezi flexível

Período: 1977 a 1986
Celulóides importados
Curiosidades: depois de 40 anos, volta para a coleção este exemplar que tinha idêntico, quando tinha apenas cinco anos de idade.
Seja bem-vindo novamente e daqui ele não sai por preço nenhum!

Dinamite: um dos meus ídolos naquele período mágico e romântico do fim dos anos 70
Maio de 1980
1976
1981
1980
1982
Minha antiga camisa de 1989, campeão Brasileiro

quinta-feira, 23 de março de 2017

E o 'Vozão' da antiga Brianezi surge no Castelão de 'Botões para Sempre'

Lindo exemplar completo, sem nenhum arranhão, apenas com desgastes pela ação dos celulóides flexíveis. Produção antiquissima, talvez foram os primeiros fabricados com faixas que circularam em 1977-78. Reforço de peso para minha série B do Nacional. Considero os times do Norte/Nordeste os mais exóticos e difíceis de aparecerem, ao contrário de outros clubes, como os do interior de São Paulo, Minas Gerais ou os pequenos do Rio.
Da região mais ensolarada do país vemos clubes centenários que respiram história. No Estado do Ceará, especificamente, temos equipes tradicionalíssimas do futebol brasileiro. Times que lotam os estádios como PV e Castelão e, frequentemente, batem recordes de público no país, superando até os gigantes Corinthians e Flamengo.
Portanto, que as belas praias, mundialmente famosas da Terra da Luz, como Canoa Quebrada e Jericoacoara, contagiem este raro jogo de botão antigo feito pela lendária Brianezi.
Seja bem-vindo, Vovô da Brianezi! 'O campeão invicto da Copa do Nordeste de 2015, do Torneio Norte-Nordeste de 1969 e vice-campeão da Copa do Brasil de 1994'.
1972. Em pé: Mauro Calixto, Hélio Show, Odélio, Joãozinho, Dimas e Paulo Tavares;
Agachados: Hélcio, Samuel, Jorge Costa, Edmar e Dacosta.
1976
1977
1972
1977
1969
Nos primórdios
1986
1958
Pesquisa iconográfica: Álbum Grandes Clubes Brasileiros Ceará

segunda-feira, 20 de março de 2017

Edição de Ouro - Brianezi celulóide - Belo exemplar da Roma - ITA

50mm, em celulóides flexíveis. 1970/1980.
Quantas histórias do selecionado romano. Quem não se lembra do Rei Falcão, do craque Gianini, do ponta veloz Bruno Conti? Conversando uma vez com o amigo Giovanni Bruno, que era comentarista esportivo do Calcio, na Band, ele me dizia: "Bucci, a Roma ferve na Itália. Muitos falam da Juve e de sua torcida estupenda, mas Roma é Roma", dizia o napolitano/salernitano Bruno. Nascido na terra de minha saudosa avó, na Campânia, sul da velha bota, Giovanni Bruno era torcedor do Napoli, mas admirava a paixão da torcida romana. Belo time feito pela Brianezi, que chega a ser mais raro que qualquer exemplar de 'duas faixas', 'três faixas', sem faixas com escudo e número etc. Colecionador às vezes despreza outros modelos. Vou explicar melhor para alguns entenderem: só sabem prestigiar modelos 'MARIA VAI COM AS OUTRAS', ou seja, se é os duas faixas, é melhor? puro engano. O modelo mais raro e difícil é este grande e os primeiros que a fábrica fez em 1972. Assim no catálogo, que está claro, que a empresa intitulava de Seleção de Ouro, botões especiais e LUXUOSOS feitos em celulóide. Queria ver alguém encontrar isso aí num shopping na época. Eu mesmo nunca vi, quando era moleque. Difícil ou impossível? as duas coisas. Na lojinha, sim, estavam expostos em berços maiores.


domingo, 19 de março de 2017

E o Central - a querida 'Patativa' fazendo bonito

Pela segunda divisão, o recordista de títulos da série B do Nacional, o Central de Caruaru está muito perto novamente de voltar a elite do futebol nacional. Outro time de destaque nesta reta final é o Papão da Curuzu, que, aliás, vem somando o maior número de pontos conquistados.
Em breve atualizações dos 04 clubes que subirão de posto.
Em breve sorteio de mais uma Libertadores da América
Central, Paysandu (ambos Brianezi de celulóides) e Olaria: este último clube carioca, da SPORTEC de 1980, disputará uma vaga com o Santa Cruz de Recife.

Atenção: Nenhum jogo de botão do blog está a venda

Tenho recebido mensagens de pessoas que me oferecem grana 'pesada' para vender peças de times completos que estão publicados aqui no blog. Reafirmo que o site não vende nada, aqui muito menos coloco anúncios de vendas.
Eu como botonista, primeiro e com orgulho, pratico o esporte e depois (de vez em quando coleciono); só compro botão a preço justo. Ultimamente minha família toca o projeto de uma creche e lá aparecem frequentemente raridades a preços justíssimos, baseados na renda pobre de nosso país. O mercado de 'atravessadores' para mim já é passado. Sustentei muita gente com grana ao longo de cinco anos e só levei 'ferro' e traição.
Não existe preço que compre. Nada. Absolutamente nada. Tudo o que conquistei (basicamente as coisas justas) foi tirando 'leite de pedra' e driblando um mercadinho nefasto, asqueroso e mentiroso. Isso se dá não somente com vendedores inescrupulosos (existe gente boa, sim, também), mas quem é aproveitador geralmente mal sabe escrever o português direito, entendem 'bulhufas' de futebol (trocam escudos do Juventus pelo Jabaquara), e muito menos sabem a história de uma marca antiga de botão. E são 'atravessadores', 'aproveitadores', 'cobras criadas' do colecionismo, sim. Compram barato para depois meter a faca. Querem ainda grana e mais grana, em cima de grana, e querem inflacionar até não dizer chega. Para depois rirem de nossa cara.
Portanto, eu digo não para este tipo de mercado, em geral, podre. Lamento profundamente que no colecionismo há situações extremamente lamentáveis, que o interesse é apenas um: levar vantagem.
Olho vivo sempre em tudo.
Ricardo Bucci
Jornalista MTB 28.445
Botões para Sempre

sexta-feira, 17 de março de 2017

Colorado - 'O bonzão da Capanema' - 1970´s - de fabricante desconhecido

Com decalques da Brianezi; todo processo artesanal, antigos botões de celulóide, dos anos 70, mas com tamanho um pouco menor que os Brianezi. Medem 4.0 cm. Já os Brianezi mediam, em boa parte,  4.2 cm, por isso que não posso dizer que se trata da fábrica do Belenzinho. Ao contrário de muitos sites virtuais, de compra e venda, que qualquer peça da Ki-Gol, Crakes, atuais ou não, os caras já anunciam que se tratam de Brianezi. Cuidado. E, geralmente, escrevem de maneira grotesca: Brianezi com dois ZZ. Errado. A fábrica do Belenzinho chamava-se 'Brianezi' com apenas um 'Z'. 
De qualquer forma, tratam-se de peças antigas deste extinto time que tinha muita história no regional paranaense. Por serem antigos e de procedência desconhecida, em termos de fabricante, estou abrindo uma exceção e vou colocar para jogar, ou seja, na terceira divisão, e ver o que vai dar. 

Bonsucesso 1970´s

Cômoda com as caixinhas antigas

Estou beirando uma centena de caixas. Mas como não sou tanto fã assim destes objetos, pois é muito mais prazeroso você ter os botões. Há pessoas no mundo do colecionismo, não apenas em botões, que dão valor (até na forma financeira) da caixa do que propriamente a peça antiga. Penso ao contrário. Se não tiver botão de qualidade, a caixa que se exploda. Estou acumulando esta 'velharia' até para onde vai o meu gosto. Até que existem algumas interessantes na coleção, isto é, a mais antiga data da Estrela de 1958, com a 'Coleção Azes da Pelota', que foi a primeira da fábrica a produzir industrialmente os botões.

terça-feira, 14 de março de 2017

Gaveteiro de seleções 2017 - 1º escalão

Intitulei assim, pois estes botões são 'feras' e disputam as Eliminatórias e Copa do Mundo FIFA. Na verdade existem dois gaveteiros de centenas de seleções originais de fábricas antigas, mas, este abaixo, pertence ao primeiro PELOTÃO, de nível superior.
Forte presença dos Brianezi antigos em celulóide, dos anos 70 (1972 a 1986), onde reinaram os flexíveis que eram de material importado, tanto os grandes OURO, como os convencionais em 42mm ou 45mm como no caso da Arábia Saudita. A coleção cresceu no número de Sportec. Nunca imaginava ter 31 times originais deste marca que é mais rara e difícil de surgir que os próprios Brianezi. Esta mesma Sportec é capaz, na mesa, de rivalizar de igual para igual com os celulóides da Brianezi.

Em falar em Copa FIFA, Botões para Sempre já decidiu o país anfitrião de 2017:

E o escolhido foi o Japão com o raro exemplar branco da seleção japonesa
Botões ilesos e flexíveis, porém a caixa precisei restaurar, pois me veio muito detonada. Mas para mim o que importa são os botões e não caixa.

Vitória da Bahia - Raro Sonaplast - na caixinha original de 1981

Segundo o antigo colecionador, foi comprado na antiga Sears. Quem não se lembra deste grande e a histórico magazine paulistano? Só nos anos 90 que mudou de nome, na região da Paulista, e virou o que é hoje o Shopping Paulista. Caixinha ilesa e histórica destes botões antigos, que, na mesa, são intitulados de 'brinquedos', mas bem melhores que os Canindé e BolaGol - Santa Maria.
Podem não ter tanta história quanto a marca, entretanto, sua jogabilidade é muito próxima da marca campeã, a Gulliver.
Botões produzidos pela antiga Sonaplast Indústria de Produtos Plásticos, criada em fevereiro de 1981, isto é, um pouco antes da Copa FIFA Espanha 1982.
Antiga camisa do clube baiano comprada no Mercado Modelo de Salvador, em fins dos anos 80
1980
Outros times da mesma marca antiga