Copa de 1982

Copa de 1982
Lembranças da Copa do Mundo de 1982: veja o artigo que escrevi sobre o melhor mundial de todos os tempos

sábado, 18 de julho de 2015

Um novo e lindo estádio para Botões para Sempre

Botões para Sempre orgulhosamente apresenta sua nova casa, seu novo estádio, seu novíssimo campo Oficial, recém-adquirido do melhor fabricante nacional de mesas de botão: Mesas Olliver, de Petrópolis-RJ. Batizei o novo campo de Sr. Oswaldo Bucci, em homenagem ao meu saudoso avô paterno, que foi um dos precursores de toda esta história viva que mantenho até hoje, ou seja, a minha enorme paixão na arte de jogar e colecionar jogos de botão. O blog publica fotos da partida de estreia da nova Mesa Oficial de Botões para Sempre. O dia 18 de julho de 2015 está registrado oficialmente como a data do novo campo. Ficará para 'sempre' marcada. O jogo inaugural aconteceu hoje em pleno campeonato da Copa UEFA, que já estava em andamento na antiga mesa World Soccer. O novo campo teve a presença ilustre da equipe eslovaca da Brianezi (Spartak Trnava) contra o Borussia Dortmund da Crakes. O time da Edição de Luxo da Brianezi venceu por 3 a 1. O gol inaugural foi anotado pelo zagueiro central do Spartak, número 03, time produzido pela saudosa Brianezi, em celulóide, nos anos 70/80. Que seja bem-vindo o novo campo e que partidas memoráveis possam acontecer sempre, sempre! A coleção de Botões para Sempre agora conta com uma Mesa de Primeiro Mundo, muito adorada pelos amantes do botonismo e utilizada em campeonatos da Confederação Brasileira de Futmesa e das Federações Estaduais de Futmesa, espalhadas pelo país inteiro.
Jogo de estreia entre as equipes do Spartak, da antiga Tchecoslováquia e o alemão Borussia Dortmund.
Meu saudoso avô Oswaldo Bucci: batizei o novo campo em homenagem a ele, que tanto me incentivou a praticar o esporte. Em meados de 1979 ele vinha quase todo o final de semana para me levar até uma banca de jornais em São Paulo, ainda existente por sinal, para comprar os famosos pacotinhos da Gulliver contendo três jogadores em 'carinhas', da primeira coleção que conheci no universo do botonismo.
Os botões deslizam perfeitamente. Chega a impressionar o toque de bola e os arremates. É realmente muito gratificante contar com uma Mesa desta magnitude.
MDP
CONHEÇA O MDP UTILIZADO NA FABRICAÇÃO DA MESA OLLIVER
São painéis de média densidade desenvolvida com partículas de madeira selecionada de eucalipto ou pinus, proveniente de reflorestamento, impregnados com resinas sintéticas submetidas ao calor e pressão. Possui alta resistência mecânica, excelente acabamento nos processos de impressão, pintura e revestimento. Apresentam excelente estabilidade dimensional e alto nível de desempenho, resistindo ao empenamento. Sem veios ou nós, permite o corte e usinagem em qualquer direção. Hoje a Mesas Olliver está bem próxima daquela meta traçada de proporcionar uma mesa capaz de oferecer as melhores condições em precisão e deslize. Fabricadas com aglomerados de 18 mm, 15 mm e 12 mm, são pintadas com tinta especialmente desenvolvida para a prática do esporte, suas bordas em alumínio rígido impedem o empeno, revestidos para que os botões não se danifiquem com o impacto.
A história...
Os sócios fundadores Luiz Carlos e Antônio Carlos, preocupados com a continuação das Mesas Olliver, passam as técnicas de fabricação aos filhos e netos. Luiz Carlos se aposentou no Banco do Brasil em 2005 dedicando-se a direção da empresa e na prática do esporte, disputando deste então regularmente as competições Municipais, Estaduais, Copas do Brasil, Campeonatos Brasileiros, tendo conquistado a 4ª colocação Nacional em 2006, culminando com a disputa do Campeonato Mundial em 2012 no Rio de Janeiro. “A História das Mesas Olliver se confunde na relação da família Oliveira com esse esporte. Sou o mais velho de quatro irmãos. Tive contato com os primeiros jogos de botão nos anos 60, quando ainda criança, pois era costume em minha família, avô, pai, tios, primos e amigos se reunirem na casa dos meus avôs para disputarem campeonatos. Nesta época comecei a jogar com minha prima. Ainda era adolescente quando transformei uma mesa de cozinha da minha avó numa mesa de jogar botão, talvez essa tenha sido a primeira da série”, conta Luiz Carlos.
Ele tomou conhecimento da Regra Oficial em 1982, através do irmão caçula Antônio Carlos, parceiro de diversas partidas. Ele leu um anúncio no Jornal Diário de Petrópolis-RJ sobre o torneio que estava sendo organizado pelo jornalista Carlos Marques. “Me apaixonei pela ideia de jogar oficialmente. Na companhia do meu filho Leandro fui a Curitiba-PR disputar o Campeonato Brasileiro de 1992. Nesta época adquiri uma mesa oficial fabricada em São Paulo e hoje meu neto Bernardo de seis anos começa a dar suas primeiras palhetadas”, aborda. Os filhos do Antônio Carlos, Eduardo e Henrique jogam em casa com o pai. É a nova geração tomando gosto por este fascinante esporte.
A família de Luiz Carlos parou de disputar Campeonatos em 1994 por questões profissionais e só retornou em 2001, quando souberam que um grupo de pessoas tinha reorganizado a Associação Petropolitana de Futebol de Mesa – APFM, no ano seguinte defendendo o Petropolitano F.C. “Nos tornamos jogadores filiados à Federação de Futebol de Mesa do Estado do Rio de Janeiro. A mesa que jogávamos não estava em boas condições, então meu irmão sugeriu que usando a habilidade demonstrada no passado fizéssemos uma nova. Ao procurar o material necessário à fabricação, descobrimos que o tamanho da chapa de MDF, a primeira que fizemos, foi com esse tipo de madeira, seria suficiente para fazer duas mesas, decidimos então que cada um ficaria com uma”, diz.
O maior desafio agora era encontrar uma tinta que fosse capaz de proporcionar um perfeito deslize dos botões, sem as intermináveis sessões de limpeza. “Com a ajuda de um industrial do ramo de tintas amigo dos tempos de “pelada”, desenvolvemos após varias tentativas o preparado utilizado hoje na base das mesas. Logo que a primeira mesa ficou pronta um conhecido que na época jogava na Associação pediu para comprá-la, depois outro e quando vimos estávamos fazendo as mesas, fizemos vinte mesas em 2002, cento e sessenta em 2003, trezentas em 2004 quando pela primeira vez fornecemos para uma competição de grande porte, o 1º Brasileiro disputado no Rio de Janeiro, e não paramos mais. Hoje com mais de três mil unidades vendidas, em vários modelos, podemos afirmar que estamos bem próximos daquela meta inicial, produzir uma mesa de ótima qualidade para a prática do esporte”, relata.
“O Futebol de Mesa é um Esporte Para Todos, sem limitação de idade, sexo, físico, etc. proporciona excelente condição de relacionamento, além de exercitar a coordenação motora e o raciocínio, ótima ferramenta na prevenção de algumas doenças”, conclui Luiz Carlos.
Campeonato no Mato Grosso do Sul: as Federações Estaduais utilizam e recomendam as Mesas Olliver
18 de julho de 2015: Spartak Trnava da Brianezi e Borussia da Crakes dão o pontapé inicial das Mesas Olliver, o novo campo batizado de 'Sr. Oswaldo Bucci', de 'Botões para Sempre'. Além da nova mesa, um novo par de traves oficial da Regra 12 Toques também foi arrematado.
Muito obrigado, Luiz Carlos e Antonio Carlos, das Mesas Olliver, pelo profissionalismo nota 10! Só me resta a dizer: Parabéns!

2 comentários:

  1. Obrigado, é muito gratificante ver o nosso trabalho reconhecido. Ficamos a disposição, para novos negócios. Bons jogos! abs

    ResponderExcluir
  2. Eu que agradeço Luiz Carlos e Antonio Carlos, abraços, mais uma vez parabéns!

    ResponderExcluir