Copa de 1982

Copa de 1982
Lembranças da Copa do Mundo de 1982: veja o artigo que escrevi sobre o melhor mundial de todos os tempos

sábado, 8 de agosto de 2015

A história das mesas em minha coleção

Botões para Sempre apresenta um resumo das mesas de botão que tive, desde o começo, final dos anos 70, até os dias de hoje. A pauta foi sugerida pelo meu querido irmão.

por Ricardo Bucci

A primeira mesa a gente nunca esquece. Talvez foi a primeira de todos os botonistas e colecionadores. O 'Estrelão', da fábrica de Brinquedos Estrela, foi sem dúvida nenhuma a principal marca registrada na história do botonismo e das mesas de botão. Primeira surgida em casa, foi usada pelo meu irmão mais velho, acredito que dei só minhas primeiras 'palhetadas' nos idos de 1978-1979, quando tinha aproximadamente cinco anos. Mostro abaixo algumas imagens retiradas de sites de compra que atestam que a antiga fábrica já produzia os Estrelões desde 1964. Na mesa desfilavam os botões feitos pela firma, que eram os modelos 'canoinhas' e mais tarde, os 'panelinhas'. Porém todas as marcas faziam sucesso na mesa: gulliver carinhas, jofer com os 'Craques da Pelota', 'Onze de Ouro', os Bolagol, que nesta mesa parece que 'corriam' mais, em 'eucatex', e bem tarde, os Brianezi, que já se mostravam imbatíveis em termos de marcas de botão.
A partir de novembro de 1980, como é visto claramente na foto, meu pai comprava numa papelaria, isto mesmo, neste local, uma mesa com cavaletes, da marca 'Coluna Brinquedos'. O apelido: 'Colunão', de 1 metro aproximadamente. Era um Estrelão mais sofisticado, digamos assim. Brilhava mais, os botões deslizavam bem, sobretudo os 'duas faixas' da Brianezi, que, em 1977, começavam a ser produzidos por Paulo Brianezi, criador e fundador da marca. O 'Colunão' reinou nos meus campeonatos até a metade da déc. de 80, quando foi substituído por uma 'tábua', chamava assim as mesas na época, por uma de nome acredito "Copa de Ouro", não tenho absoluta certeza do nome, mas era também de material 'eucatex', um pouco maior que o Colunão, (1,20m). Esta mesa eu brincava junto com meu irmão na sala, exposta sobre o tapete. Os jogos foram inesquecíveis, dentre as marcas, gulliver carinhas, Brianezi, e muitas Copas do Mundo.
A partir de 10 de julho de 1989, escrito oficialmente nos meus cadernos antigos de botão, surgia a minha primeira mesa da saudosa e gigante Brianezi. Sonho de consumo na época, a mesa era linda. Comprávamos a de 1.60m, típica para ser inserida em quartos de apartamento pequeno. O primeiro jogo no campo Brianezi aconteceu neste mesmo dia de julho de 89, num amistoso entre Londrina e Atlético - MG, peleja empatada em 2 a 2. Tive outra mesa da mesma fábrica do grande mestre Lúcio Brianezi, que já tocava a empresa no Belenzinho. Foi comprada uma segunda mesa Brianezi em 1992. Após um grande hiato sem jogar, devido sobretudo a estudos em cursinhos, faculdade, voltava a comprar uma mesa, em 1998, desta vez da extinta 'World Soccer', de 1.45, aproximadamente 1.50m. Muito boa por sinal, uma pena que com o tempo, ela foi perdendo a cor, mas os botões continuam deslizando perfeitamente. Hoje a mesa ficou para treinos.
Oficialmente, no dia 18 de julho de 2015, adquiri com enorme satisfação a mesa do melhor fabricante nacional: Olliver, de Petrópolis-RJ. Usada em campeonatos pelo país inteiro, seja pela Confederação Brasileira de Futmesa, como nas Federações Estaduais, a mesa além de maravilhosa, é simplesmente fantástica sob todos os aspectos: brilho, design, cor, deslize dos botões, proteção anti-impacto, feita em material MDP. Para ver mais detalhes, clique no marcador 'Mesas Olliver'. O primeiro jogo na mesa estampa a página inicial do blog: uma grande vitória do time eslovaco da Brianezi luxo (Spartak Trnava) sobre o Borussia Dortmund, da Crakes (3 a 1).
Catálogo do Estrelão, datado de 1972: a primeira mesa que aparecia em minha casa, talvez a de todos os botonistas de minha geração dos anos 70
O Estrelão já reinando em 1964. Foto retirada do site Mercado Livre
Eu no Estrelão, em meados dos anos 80, nas vésperas da Copa 1982, na casa de meu saudoso avô materno
Mesa Coluna, apelidada de 'Colunão': repare a propaganda dos anos 80 da marca de botões Canindé; o ex-goleiro Leão jogando nesta mesa

O mês era novembro. O ano era 1980. Depois da visita do Papa João Paulo II no Brasil, meu pai prometia uma nova mesa. Surgia em minha casa a Mesa Coluna, o 'Colunão'. Saudosa ´tábua de botão'. O primeiro jogo foi entre Brasil CBD e Flamengo, ambos Brianezi 'duas faixas', de 1979. Eu jogava com o Brasil e o meu irmão, com o Mengo. Infelizmente não me lembro do resultado. A foto foi tirada quando a mesa fazia sua estreia na coleção de 'Botões para Sempre'. Tudo era novo. A travinha da Brianezi, as palhetas coloridas, os respectivos times em celulóide e a mesa. Saudades...
Aqui vemos o jogador Juan jogando botão em uma mesa muito próxima que tive já na segunda metade dos anos 80.
A Brianezi reinava na produção de jogos oficiais, pois foi a pioneira destes botões assim chamados, e também na produção dos Campos Oficiais, em diversos tamanhos: pequeno (1.20m), médio (1.55m) e grande (1.85). A minha primeira mesa da saudosa marca aparecia em casa em julho de 1989, comprada numa loja de brinquedos ao lado do extinto supermercado Eldorado.
Tinha uma idêntica a esta, que encontrei numa foto em um site de compras.
Esta é a 'World Soccer', comprada pelo meu irmão em 1998 e que durou oficialmente até 2015. Hoje ela serve para treinos
Excelente mesa, a 'World Soccer'
18 de julho de 2015: o novo estádio de 'Botões para Sempre', das Mesas Olliver, do RJ: chamado de Sr. Oswaldo Bucci, em homenagem ao meu saudoso avô paterno, um dos grandes precursores de toda esta história viva que mantenho até hoje: a arte de jogar e colecionar botões.
A partida inaugural foi entre Spartak e Borussia
A mesa Olliver é usada em campeonatos estaduais espalhados por todo o território brasileiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário